Alcance orgânico – há controvérsias

facebook-publicitantes

20 fev Alcance orgânico – há controvérsias

Nos últimos tempos, eu tenho lido artigos nos quais os autores caem de pau sobre Facebook quando o assunto é a tal “diminuição do alcance orgânico das publicações”. Sim, realmente nosso amigo MarkinZukin e sua trupe estão diminuindo gradativamente esse alcance orgânico, praticamente obrigando as marcas que quiserem aparecer a pagar cada vez mais por isso. E isso é ruim? Há controvérsias.

Esse papo todo me traz à lembrança algo que venho dizendo faz algum tempo: em breve o investimento em online, que hoje se divide em Digital e Social, será tudo uma coisa só e caberá a nós decidirmos onde colocar a verba.

Pois é. É por isso que quando alguém vem me dizer desesperadamente que mais uma vez o alcance orgânico do Face diminuiu, eu lembro de uma frase da grande filosofa contemporânea Derci Gonçalves: “Foda-se”. Aliás, quem disse que fazer Social Media é de graça?

Várias marcas pagam milhões para ter 15 segundos na TV, desembolsam mais outros tantos com outdoor, (esse último, diga-se de passagem, perdeu mais alcance que o Facebook) e um zilhão de reais, dólares e euros em outras mídias.

Então a pergunta é: o que vai nos fazer acreditar que ainda devemos investir em Social Media e não em outros meios? Vou dizer com a boca cheia d’água: SEGMENTAÇÃO (adoro essa palavra).

Tudo isso só aumenta o nosso poder de defesa frente aos nossos clientes.Vamos dizer que nenhuma mídia é tão segmentada e qualificada como Social. Nenhuma mídia trás um feedback tão rápido e preciso como o Social. Nenhuma mídia tem mensuração (também gosto dessa) tão precisa como Social. E principalmente, nenhuma mídia conversa tão olho no olho com o publico alvo como Social.

É por isso que diminuindo ou aumentando o alcance orgânico, pra nós, agências e gestores de contas, não faz diferença alguma, pelo contrario: é uma nova fonte de entrada de recursos (Lembram do“onde vamos colocar a verba”?).

Mas mesmo assim é preciso lembrar que mesmo pagando, as redes sociais continuam não sendo lugar de propaganda, e sim de diálogo. Portanto, um bom conteúdo dentro de um bom contexto é essencial para o sucesso das campanhas de Social.

No mais, deixem o Zukin faturar que a gente fatura junto.

webnet
midia@webnet.inf.br
Nenhum Comentário

Faça um comentário.