Como escolher o melhor influenciador para o meu negócio?

13 jun Como escolher o melhor influenciador para o meu negócio?

Muito se fala dos famosos digital influencers que existem por ai, no bom português, influenciadores digitais. Mas o que são? Como eles atuam no mercado? Posso escolher qualquer um para o meu negócio?

O termo “influenciador” é autoexplicativo, é um indivíduo capaz de usar suas habilidades de comunicação e simpatia para influenciar um público, seja ele grande, pequeno ou até mesmo individual. A partir desse termo, surge o derivado “influenciador digital”, que pode ser definido como alguém que possui algum tipo de influência na rede seja ela relevante para o grande público ou não. O que define esse “status” é como ele consegue afetar um grande número de pessoas. A intenção é sempre gerar conteúdo e segurar seu público, e que as ideias propagadas por ele possam atingir cada vez mais pessoas que se interessem por ele ou pelo tema que aborda.

Com a proximidade da sociedade com a tecnologia o surgimento dos influenciadores digitais se torna cada vez mais comum, eles se tornam “guias” de determinados assuntos para determinados grupos e movimentam um mercado intenso de divulgação de produtos e serviços.

Segundo o site Traackr (2016) existem dez tipos de influenciadores em geral, para cada um existe uma definição:

  • Conector: sabe sobre mais de um assunto ou tópico, o conhecimento dele costuma ser geral e suficiente para manter as pessoas interessadas e bem informadas, e não importa se eles não sabem a fundo um tema, sabem o necessário para discorrer superficialmente sobre;
  • Analista: é especialista no assunto que ele trata, interessa-se profundamente por tendências da indústria, não por notícias oportunas;
  • Autoridade: o mais reconhecido pelo que faz, é um exemplo para quem procura especialistas, seu foco está nas análises, sabe seu espaço e consegue compartilhar as informações necessárias para um bom desenvolvimento
  • Personal brand: tem a habilidade de articular e amplificar as mensagens. Tem seu valor em seu nome, por isso adora um elogio e evita discussões resolutas;
  • Ativista: muito focado e aborda basicamente um determinado assunto. Tem fãs leais e mantém fortes relações com a comunidade à sua volta, mas não vai muito além disso. Seu público varia de acordo com a proporção de seu tema, também acredita fielmente que existe uma resposta para resolver o problema que o interessa, e faz de tudo para que isso aconteça;
  • Expert: é uma anti-celebridade, não se importa com autopromoção, mas tem uma habilidade incrível de ser relevante quando um novo tópico está em discussão. Se estiver interessado, investe seu tempo e consegue se tornar um especialista rapidamente. Tende a ser mais técnico, detalhista e especializado para conquistar grandes audiências;
  • Informante: é tendencioso, pois tem um compromisso a cumprir, precisa promover algo capaz de gerar uma visão positiva de uma empresa/missão, e para isso irá criar alianças que sejam úteis ao construir uma história de mercado que precisa contar sobre sua companhia;
  • Disruptivo: desafia o status quo e força as pessoas a abordarem os reais problemas e oportunidades que as mudanças geram, tem prazer em entender o que há por trás das tendências e seu público espera sempre que ele se desafie e faça as perguntas mais complicadas;
  • Celebridade: tem um público enorme, sua fama é uma máquina de fazer dinheiro, sempre pronto para se relacionar com uma marca, é muito conhecido pela facilidade de se comunicar com grandes públicos, não nasceu famoso, mas se esforça para se manter assim;
  • Jornalista:  ganha sua vida com suas publicações e momentos de freelance. Ás vezes precisa lidar com algumas dificuldades por não ter controle total do conteúdo editorial, e acaba tendo que se tornar interessado no que é ditado pela política editorial. Precisa sempre verificar seus fatos, com uma diligência prévia e sempre conversar com quem está envolvido antes de publicar algo

 

A partir dessas definições é preciso identificar qual deles será o mais útil para gerar os resultados esperados da sua campanha, isso requer análise de público e principalmente, análise de credibilidade e valores do influenciador, pois caso seja alguém com atitudes questionáveis ou um passado nebuloso, a associação de imagens pode prejudicar seu negócio.

Investir nesse tipo de marketing é confiar no poder da internet, mas é preciso estar atento aos primeiros resultados e analisar até que ponto é interessante usar a imagem de outra pessoa para vender seu negócio.

É um meio que está em alta, e se usado da maneira correta, pode render ótimos frutos!

Amanda Ribeiro
amanda@webnet.inf.br
Nenhum Comentário

Faça um comentário.